Um mundo de diversão

Por Carol

1.jpg

É impressionante como esta cobertura funciona para o casal de moradores que a habita. Na filosofia de vida que seguem, as coisas estão bem separadas: a casa é um marco entre a rotina árdua do trabalho (da porta para fora) e a diversão, a festa com os amigos, o romance que vivem. É como todas as moradas deveriam ser, não? Um alívio, um refúgio da tensão vivida no trânsito e nas chatices que teimam em aparecer em um dia comprido no escritório… Lá fora, selva. Aqui, um ninho protetor, em paz, cheio de luz natural.

2.jpg

Quando decidiram morar juntos, o executivo do mercado financeiro, francês, vendeu o apartamento em Paris e uniu-se ao maquiador brasileiro em busca de um imóvel que consolidasse o casamento. Quando o corretor apresentou esta cobertura linear, os dois titubearam. Estava detonado, fechado, e a metragem de 195 m² parecia ruim. O preço, no entanto, era bom. Foi quando chamaram a arquiteta Eliane Mesquita para visualizar o lugar, e ela viu potencial. “Eles não acreditavam muito quando eu disse que podiam comprar de olhos fechados”, lembra. Prova de que um olhar especializado pode valer muito nessa hora! A arquitetura ganha dimensões inimagináveis.

3.jpg

Os dois confiaram toda a reforma, claro, aos outros conselhos dela. O bom humor foi a linha de condução que eles deram, e depois vieram os sonhos de um grande espaço para receber os convidados (adoram cozinhar, rir, conversar), uma jacuzzi, ducha e uma vista fascinante da zona Oeste de São Paulo, que tornam os dias ensolarados em festa.

4.jpg

O espaço original estava tão longe disso, que eles mal acreditavam no que viam. “Foi um achado esse apartamento, já que a área íntima é totalmente separada da área de lazer, com a opção de descanso e festa, sem um prejudicar o outro”, me conta Eliane.

5.jpg

A decoração nasceu bem masculina, como queria o casal. Preto, cinzas e amarelo surgem para refletir esse traço de personalidade da dupla.

6.jpg

7.jpg

8.jpg

Cada detalhe ali foi escolhido por eles, assim como o paisagismo foi criado pelo próprio morador, que escolheu as plantas no Ceasa, enorme entreposto de plantas de São Paulo que tem espécies por valores bem acessíveis e muita variedade. O verde torna os espaços mais acolhedores e poderosos, tira do sério a paleta que escolheram.

9.jpg

Quando há dedicação, qualquer projeto ultrapassa o clima de “imóvel decorado”. Torna-se uma casa com vida real, gostos, emoções sinceras, baguncinhas naturalmente criadas – um patinho de borracha de óculos na jacuzzi, veja só!

10.jpg

Hoje, eles não querem sair de casa nem nos fins de semana – o que faz todo sentido, afinal, quando a identidade do dono está bem expressa por todos os lados de um imóvel, cada metro dele se torna o lugar mais importante do mundo.

11.jpg

12.jpg

Fotos: Evelyn Muller/Divulgação

Leia também: O luxo da simplicidade