Estou de mudança pela segunda vez no ano. E depois de chorar um bocado, eu decidi. Deixo de lado os transtornos que uma mudança naturalmente traz e vou me ater às coisas boas que podem surgir dessa notícia. Não é fácil. Mas necessário.

Por Carol Scolforo

Em busca de uma nova casa, entrei em muitos imóveis. Não conseguia entender o que era, mas algo me incomodava nelas. Mas não sabia exatamente o que era. A ponto de pensar “puxa, como eu sou chata, será que nenhum apartamento me serve? Será que tô querendo demais? Será que isso vai custar mais caro?”

 

Foi num estalo, quase batendo martelo num imóvel, que me dei conta. Antes de qualquer característica, nosso novo lar tinha uma condição sine qua non: a orientação solar adequada. Descobri que precisávamos partir disso para encontrar o lugar perfeito. Eu já sabia que os imóveis com a orientação solar voltada à face Norte são mais caros em São Paulo. Mas fazia questão e só seria feliz assim. Ter consciência disso mudou tudo.

Benefícios do sol da manhã, ou melhor, face Norte

Face Norte em São Paulo significa sol da manhã, geralmente até 11h30. Isso quer dizer, na prática, acordar com a luz solar fraca, que vai despertando gradativamente o organismo. O organismo vai liberando os hormônios necessários para o corpo entender: é hora de acordar e você pode fazer isso tranquilamente.

Ciclo circadiano

Há ainda a questão do ciclo circadiano, que pouca gente sabe ou se atenta: nosso organismo é programado para funcionar e liberar hormônios de acordo com a incidência de luz solar em cada momento do dia. Ter o sol nascendo na sua janela – assim como nos desenhos que você fazia na infância – não é só um elemento poético. É algo que vai afetar a sua saúde.

Nosso relógio biológico é programado para seguir o ritmo do sol. Quando temos sol mais forte, o organismo ganha mais condições internas para trabalhar, agir, se exercitar. Quando o sol vai baixando, ao fim do dia, o corpo entende que é hora de reduzir hormônios e ativar a melatonina, nos preparando para descansar.

gato-no-decor-projeto-hestia
Projeto do Doob Arquitetura

São vários os benefícios de ter a orientação solar adequada: conforto térmico, iluminação natural adequada durante o dia todo e brisa suave, boa ventilação.

Face Sul

Imóveis voltados à face Sul são os mais problemáticos. Já morei em um e posso afirmar: são frios, congelantes. Muitas vezes úmidos, podem gerar mofo e mal-estar. Não recebem sol em nenhum momento do dia – ou quando recebem, são as primeiras horas da manhã e do fim da tarde.

Se você mora em um imóvel assim e tem animais, por exemplo, minha dica é suplementar a alimentação deles com vitamina D (dose indicada por veterinário, claro). Os bichinhos sentem falta do sol e certamente no inverno se sentirão meio depressivos em ambientes assim.

Logo, em casas escuras onde se acende luz artificial a todo momento, há mais umidade e até o cheiro pode ser diferente nos ambientes. Por isso, preste muita atenção nesse fato na próxima mudança de lar. Observe os movimentos do sol durante o dia todo, antes de fechar negócio. Pode ser crucial para se sentir bem lá dentro ou querer passar mais tempo longe do lar!

Imagem em destaque: Casa de Lília Mello em Pedra Azul

Imagem 1 – Spotless Agency

Imagem 2 – Manarelli Guimarães Arquitetura neste post

Imagem 3 – Julia Ribeiro

Imagem 4 – Visão para o Futuro

Algumas das imagens utilizadas são de divulgação. Se você é autor de uma ou mais delas, e não foi devidamente citado, entre em contato conosco aqui.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: