A vida na vizinhança

Dizem por aí que ter bons vizinhos é melhor do que ter uma boa fechadura na casa (é ou não é?!). É fato científico que estar em um grupo que nos aceita traz reforços positivos, como sensação de segurança e de tranquilidade. Consequentemente, nos traz felicidade.

Por Carol

Butão

Mas não é só isso. No Butão, país asiático minúsculo que criou o conceito de Felicidade Interna Bruta (o FIB), a vizinhança é um dos parâmetros que os governantes incluíram para medir o índice. O amplo questionário que avalia o padrão de vida dos moradores traz questões sobre os vizinhos e sobre o local onde a pessoa mora. O governo acredita que com base nesses dados pode tomar melhores decisões sobre as áreas em que deve investir, sobre elementos que afetam de verdade a qualidade de vida de seu povo, e assim, construir um país realmente feliz. Simples, não?

Paraisopolis_1_1224.jpg

Essa é a foto mais célebre da favela de Paraisópolis, aqui no Brasil. Ela fica no bairro do Morumbi, em São Paulo, onde o choque com esse prédio luxuoso já deixa claro que eles poderiam ser tristes – ah, vai, se você morasse à esquerda da imagem, não teria inveja dessas jacuzzis na varanda? Mas é de lá mesmo que vem outro dado interessante. Cerca de 95% dos moradores se consideram felizes habitando aquele espaço. Quando os pesquisadores foram a fundo entender o porquê desse número, se depararam com valores subjetivos, como a vida em comunidade e as festas que os divertem na favela – 45% dos moradores vão a esses eventos todo mês e 36% das pessoas faz churrasco uma vez por semana. Ou seja, festejar na comunidade faz com que se sintam aceitos e pertencentes a ela. De quebra, faz com que olhem para dentro da comunidade e não fiquem invejando a grama do vizinho, que sim, nesse caso, é bem mais verde!

vizinhança 2.jpg

Isso pode ser ótimo para aumentar o entrosamento aí no seu prédio, não? Criar uma noite de vinhos e queijos, uma aula de ginástica, ou um churrasco (enfim, uma atividade em grupo que não seja a reunião de condomínio, né?) são boas formas de conhecer os vizinhos e ser mais feliz onde você mora. Nesta vila acima, a Tower House, projetada por Austin Mainard, os vizinhos compartilham áreas comuns, como o espaço verde, cozinha e salas. O projeto foi premiado em 2015 e tem sido uma experiência no mínimo interessante para os moradores. Fica a dúvida: morar junto do seu vizinho dá certo? Ou nessa era do compartilhamento que já vivemos, isso não nos incomodará mais?

Imagens 1 e 4 – Divulgação/Austin Mainard.

Imagem 2 – Departamento de turismo do Butão.

Imagem 3 – Tuca Vieira.

Algumas das imagens utilizadas são de divulgação. Se você é autor de uma ou mais delas, e não foi devidamente citado, entre em contato conosco aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s